7 Proveitos Incríveis Do óleo De Coco

7 Proveitos Incríveis Do óleo De Coco


Ex-BBB Paulinha Emagrece 35 Quilos Em Oito Meses: 'Malhava Chorando No Começo'

Soa até exótico falar que um alimento gorduroso poderá proteger a pessoa a perder peso. No entanto, é exatamente esta a consideração sobre o óleo do coco que, há qualquer tempo, tem feito divisão da dieta de diversas pessoas - especialmente daquelas que se esforçam pra perder a indesejável gordurinha abdominal. Porém será que este óleo é mesmo aliado em uma dieta de emagrecimento? Mesmo que esta seja tua domínio mais divulgada, acredita-se que o óleo de coco possa ofertar diversos outros privilégios às pessoas que o consomem adequadamente. Vale notabilizar, no entanto, que tais benefícios ainda geram controvérsia, sobretudo entre a comunidade médica. Contudo, abaixo, você confere todas as informações valiosas sobre o óleo de coco e acompanha o que alguns estudos recentes têm apontado sobre isto esse famoso alimento.


O que é o óleo de coco? De acordo com Karina Valentim, nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, estima-se que o coco seja formado por 33 por cento de gorduras. O óleo é obtido por meio de fervura e/ou fermentação do coco seco ou fresco, e podes ser dividido em duas categorias: refinado e extravirgem. O óleo refinado é tipicamente obtido do coco seco, denominado como copra.


Imediatamente o óleo de coco virgem é obtido a começar por cocos frescos, chamados não-copra”, explica. A nutricionista adiciona que as pesquisas apontam que o óleo extravirgem é de melhor característica por dispor superior quantidade de antioxidantes. O óleo de coco contém triglicerídeos de cadeia média, que são facilmente absorvidos e transformados em energia, desse modo, o artefato poderá atuar no acrescentamento do metabolismo e ser utilizado em casos de síndromes de má absorção.


Karina Valentim destaca que, por conter triglicerídeos de cadeia média (TCM), o óleo de coco extravirgem exibe um modo especial no organismo no momento em que comparados a novas gorduras. Estes triglicerídeos são com facilidade absorvidos e transformados em energia no fígado, não se acumulando como gordura localizada nos adipócitos, por isso, seria referente como uma gordura que aumenta o metabolismo e não a adipogênese.


Além disso, por ser rapidamente digerido pelo organismo, é utilizado em tratamentos de síndromes de má absorção”, explica. Os triglicerídeos de cadeia média (TCM) presentes no óleo de coco ativam hormônios relacionados à impressão de saciedade. Deste jeito, a tendência é que a pessoa - que agora segue um programa de reeducação alimentar e pratica atividades físicas - coma menos durante o dia e, consequentemente, reduza o peso. A nutricionista Karina destaca que o óleo de coco não é indicado para todas as pessoas que desejam perder peso, mas, poderá ser um forte aliado principalmente se o indivíduo fazer atividade física.


Um estudo feito em 2008 apontou que o consumo de óleo de coco melhorou a perda de calorias quando aliado a um programa de reeducação alimentar. Pesquisadores relacionam a presença do TCM com a ativação de hormônios, como colecistoquinina, peptídeo YY e peptídeo inibitório intestinal, aumentando a saciedade da pessoa e colaborando pra a redução de calorias saudável”, explica a profissional. A maioria das pessoas neste momento ouviu dizer que o óleo de coco atua na perda de gordura principalmente da região do abdome. Entretanto será que essa dica é verídica? A nutricionista Karina ressalta, no entanto, que poucos estudos confirmaram a competência do óleo em impulsionar a LPL (lipoproteína lípase), responsável pelo degradar triglicérideos armazenados nos adipócitos. Mais estudos necessitam ser efetuados para certificar este possível efeito”, diz.



Sendo assim, o consumo de óleo de coco está filiado à perda de calorias abdominal principalmente devido à presença de ômega nove que, acredita-se, diminui a criação de cortisol (um dos responsáveis pela armazenagem de gordura nessa área). Devido à presença de ácido láurico, o óleo de coco pode combater incalculáveis micro-organismos maléficos, protegendo o nosso corpo de infecções. Karina Valentim explica que o ácido láurico é o principal ácido graxo de cadeia média presente no óleo de coco.


No corpo humano, ele se transforma em monolaurina, que tem a atividade de exercer robusto ação antibacteriana, antiviral e antiprotozoária, combatendo diversos micro-organismos maléficos, por exemplo: Herpes, Cândida albicans, Clamídia, Estreptococos, Giárdia, Helicobacter pylori. Pesquisas têm mostrado que o óleo de coco poderá ampliar os níveis de HDL, essencialmente no caso das mulheres pela menopausa, e bem como atuar pela redução de colesterol total. Devido à sua ação antioxidante, ele poderá auxiliar ainda a prevenir doenças cardiovasculares.



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *